segunda-feira, 9 de agosto de 2010

RESUMO (11)

Tal como prometi, continuemos:


***

PET NO PORTO

Fiz a minha vacinação contra a gripe sazonal.

No dia 16 de Outubro tive consulta, já com o resultado da PET disponível. E apareceu uma pequena marca da cor errada num gânglio. Podia ser o sarcoma ou uma inflamação. Dois dias depois fiz uma TAC torácica e nova broncofibroscopia. Esta última era feita a direito, isto é, o caninho não ia esforçar tanto como das vezes anteriores, e se não resultasse á primeira não iam teimar. É que o dito gânglio situava-se mesmo por baixo da divisão dos dois brônquios. O direito funcionava, o esquerdo era um coto. Pretendia-se colher tecido para saber se era o malandro do sarcoma saltitão. Realmente a coisa não resultou, e parámos logo, para não estragar o que ainda funcionava.

O meu querido médico doutor F.B. decidiu fazer nova PET, desta vez no Hospital da Boavista, com um contraste mais apurado, até porque assim só se esperava o tempo do contraste radioactivo sair do aeroporto (vem de Espanha) e chegar á Boavista, em vez de esperar toda a viagem feita de carro até Coimbra. Tentávamos, com a repetição do exame, deixar de lado a percentagem de falsos positivos /falsos negativos.

No dia 31 de Outubro reparei num caroço no topo do braço direito. Comecei a não gostar nada da brincadeira.

Para ajudar, lá na escola, uma aluna apresentara um quadro de tuberculose e ninguém da escola fazia nada. Como a miúda habitava outro concelho, as autoridades de saúde de Coimbra também não actuavam. Na escola não queriam alarmes, nem que a menina fosse apontada, mas…onde fica a responsabilidade e os direitos de todos os outros elementos da comunidade escolar?

Consegui, nessa semana, explicar o que se passava ao meu doutor F.B. e fiz o teste da tuberculina.

Em 13 de Novembro, fui fazer a PET ao Porto. Claro que não usei o serviço de transporte de doentes. Nem sei como funciona, além de desconfiar que funciona mal. Os meus pais mais uma vez fizeram todo o trabalho. Acordar de madrugada e ir para o Porto, sim, porque os exames de pessoas de fora da cidade marcam-se para as 09:00 da manhã. Apreciei a delicadeza, mais uma vez. Mas as instalações são boas. Não entendo porque já não foi feita nos HUC, tal como as anteriores. Deve ser para incluir o bónus da viagem, e o risco inerente.

O nódulo do ombro direito continuou a crescer e a biopsia foi feita em 28 de Novembro. Pois é, tudo, outra vez um ano depois! Para a biopsia recebi anestesia local e estive na conversa com o cirurgião que apesar de divertido, lá deixou transparecer o “tal olhar”. Pedi-lhe para ver o que tinha tirado para o frasquinho. Era igual ao que tinha visto no vídeo da broncofibroscopia. Pode ser coincidência, pois são tipos de tecidos diferentes, mas as bolinhas eram iguais. Nessa tarde, apesar dos meus protestos, não fui trabalhar. Mas fui no dia seguinte, mesmo remendada, ainda por cima do lado direito.

Não será preciso contar-vos aqui que a colaboração com o facto de eu ter uns pontitos a incomodar do lado direito, sendo formadora e usando o quadro…pouco ou nada importou, certo?

Consegui arranjar maneira de ir visitar uma amiga, recém-mãe, ainda com os pontos e os adesivos. Fiquei triste porque a única maneira de pegar no bebé foi sentar-me e colocarem-me o petiz com cuidado em cima dos meus braços. Não foi bem a mesma coisa. Entretanto ele já cresceu e já consegui andar com ele ao colo um pedaço. Mas como já anda, cresceu mais e tenho a coluna avariada, acho que é mais uma a juntar á lista do “Nunca mais vou…”

Imagino o que seria se tivesse filhos, como faria o meu dia-a-dia? Como cuidaria deles? Como viveria sem conseguir pegar-lhes ao colo?


***


Por hoje ficamos por aqui


O pai Bártolo


3 comentários:

BRANCAMAR disse...

Pois, não sabia que a Susana tinha estado no Porto nesta fase, o Hospital da Boavista é um dos melhores, pelo menos tem fama disso.

Gostei muito de ler a Susana neste resumo, do seu espírito realista sempre presente, mesmo que as coisas não corressem à feição dela, a sua lucidez estava sempre presente e o seu sentido crítico também.

Sempre gostei de todas estas particularidades da sua personalidade, tantas vezes misturadas com um sentido de humor muito especial.

Obrigada pai Bártolo.

Beijinhos
Branca

sideny disse...

Olá Sr. Bártolo

Venho cá logo ler com mais calma, isto agora é sempre a correr:)

È desta que fico elegante. ehehhe

Ah, dê por favor uns belos mergulhos por mim na praia.:))

ehehhehehe

beijinhos para si e sua esposa e tudo de bom

Anónimo disse...

Olá Tia:
Já tinha passado por cá ontem, mas está muito calor aqui no quintal.Mesmo na "esplanada" não se estava bem...
Efectivamente fomos ao Hospital da Boavista, mas só para fazer a PET. Depois voltamos. Claro que era muito cedo, mas não me custou. A Suasana é que estava sempre preocupada. Não queria que me cansasse. Mas correu tudo bem.
Olá Sideny:
Como já reparou estamos no "quintal", com muio calor. Voltamos à praia na 5ª feira. Vai haver aqui a festa anual e não queremos cá estar. Mas mergulhos??? só até à pontinha das orelhas...
Beijinhos a ambas
O pai Bártolo