segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

"Vou chamuscar isso tudo...mas tens de te aguentar á bronca"


Foi a promessa a apelar ao meu bom humor que ultimamente voou para longe. Hoje estava de trombas, eu. Sinto-me a verdadeira popota. Não fui a brincalhona do costume com o meu Médico Rezingas. Também tenho dias. Desconfiava que a coisa estava a ficar fora de controlo, e estava. Setenta quilos para um metro e sessenta e um. Abismal. Daí a luta com toda a roupa e o recente facto de ficar entalada em sítios onde antes costumava passar: tipo a cadeira está àquela distância visual a que nos acostumamos, e depois não cabemos. Isto aconteceu no espaço de um mês. Ganhei 3 a 4 quilos num piscar de olhos. É fácil. Enervamo-nos, trincamos mais umas coisas, ficamos mais em casa porque está frio e os glóbulos estavam mais baixitos e...pronto.

A TAC de rotina revelou algumas melhoras: desapareceu o nódulo do trapézio direito, mas os do pulmão restante continuam lá, apesar de terem diminuído. Parece que tenho vestígios de um "derrame pericárdico", o que me deixou ainda mais feliz, aaarararrararagghhg. Devo fazer algum exame para saber mais disso.


Entretanto, a ordem é chamuscar o bicharoco, com as condicionantes que tenho. Mais ifosfamidas de altas doses para cima dele e de mim.

Pois, bora, vamos lá. Tenho de fugir das poucas bolachas que tenho cá por casa. O meu pecado era mesmo o pão, e vai ter de deixar de ser. Será que posso voltar a fumar, sei lá? daqui a pouco tenho hábitos mais saudáveis que uma freira, irra.


Amanhã ou assim, vem mais um texto doido. Pelo menos, podem chamar nomes feios ás personagens. Aviso que é um puzzle. Tudo tem ligação e todos se conhecem, mas só no fim é que se repara nisso, eh eh. Textos do tempo em que a internet não era acessível e se escrevia por gosto.

Atenção que eu nunca disse que sabia escrever.


Preciso de força divina para não ir ali a correr fazer torradas. ai ai.


Beijinhos

3 comentários:

Brancamar disse...

Susanita,

esse também é o meu mal, pãozinho, e nos dias frios sabe-me tão bem com uma cevadinha quente...irra, temos que dar força uma à outra, nada de torradas!!! Mas pior que isso, li ali em cima outra coisa: "Será que posso voltar a fumar, sei lá?", aiaiai! Se deixaste dá graças a Deus, muitos não conseguem, portante esquece, cá na minha opinião antes o deslize de uma torradita que cigarros. Lembra-te que se os nódulos diminuiram, ainda vão diminuir mais. Tens é que escrever mais histórias malucas como lhes chamas.
Fico entretanto à espera do próximo capítulo, eu já me tinha parecido que tinha seguimento, que era um puzzle, mas como contigo nunca se sabe, eheheh, também podia ser tipo aqueles filmes surrealistas que acabam sempre com uma dúvida e não têm propriamente um fim. No fundo aquele texto pode ser só uma história em si, realista, crua e dorida, um jogo que eu conheço em alguns personagens reais. Aqui a tua tia é ainda mais maluca que tu...!
Volto para acompanhar esta escritora florescente, até porque a televisão não dá nada de jeito...e aqui sempre leio umas coisas que valem a pena e enquanto escreves não comes torradas, ahahah!
Muitos beijinhos
Tia Branca

Xanfrada disse...

Seria boa ideia, Tia Branca, ocupar o meu tempo a escrever, mas tenho de fazer caminhadas obrigatoriamente e á noite sou moça para me ocupar com coisas mais tradicionais, mas lá chegarei. Gostava de ter imaginação a potes para escrever coisas que fizessem os sias brilhar. Receio começar e ser demasiado crítica e começar a ficar rezingono-blogger! Sabe, Tia Branca, os textos foram todos escritos mesmo até 2006. Estiveram na gaveta de uma amiga que nunca se entendeu com eles, e nunca tive coragem de os entregar a um amigo editor (olha agora, toda a gente é escritor, não?)
Com estas modernices dos blogues, agora vai grátis. Só espero não ofender ninguém, mas também não passa de histórias de cordel.
Hoje vai mais um. São pouco mais de 20. A seu tempo aparecerão.
Resisto novamente á danada da torrada com leite e cevada á noite. O que eu faço para ver se não encravo as peças todas ao mesmo tempo. É o que dá ter nome de mártir!

Beijinhos

Carecaloira disse...

Ei,

mais vale torradas do que fumar, ok??
Coragem, que esses nódulos vão todos desaparecer.

Beijinho
Marina