quarta-feira, 23 de junho de 2010

CATAVENTO Outra vez...

Pois é verdade. Desculpem lá insistir, mas não há mais cataventos. Este está no quintal junto de um Stº António em granito que veio de Cerveira. O catavento foi feito em ferro forjado cá pelo rapaz há já uns anitos. Sim nessa altura eu podia cortar, soldar e tudo o mais. Era um verdadeiro artista e não sabia... Sabem às vezes gastava mais dinheiro a comprar ferramentas para fazer as coisas, mas era eu que as fazia...
Vejam lá se gostam. Estava virado a norte...
Um abraço.
O pai Bártolo

4 comentários:

sideny disse...

Ola Sr Bártolo

Gosto imenso de os ver nos telhados das casas de campo.

Ah ..como gostava de viver no campo.

Parabéns pelos seus trabalhos.

Tudo de bom para si e sua esposa.

Anónimo disse...

Pois este não está no telhado,mas no jardim para os vermos de que lado está o vento. É que ele funciona mesmo.
Muito obrigado. A ausencia vai ser curta e vamos devagarinho.
O pai Bártolo

Brancamar disse...

Adorei o Catavento e o Santo António veio de uma terra que adoro. Sabe que é por lá pelo Minho e perto de Cerveira que passei a maior parte das minhas férias?

Agora percebo porque a Susana gostava tanto do seu quintal!
Parabéns.
Esperamos por vós e pelas vossas notícias.
Beijos

Anónimo disse...

Tia Branca: Numa dessas viagens a Cerveira, de que gostamos muito, só fomos os dois. A determinada altura pôs-se a hipotese de visitar um convento ou mosteiro que foi reconstruido pelo Arquiteto José Rodrigues. Para não irmos sòzinhos, levamos um casal de Lisboa, hospedado no mesmo sitio. Chegados ao local o Jardineiro/porteiro, com aquele local fechado a visitas naquele dia, vira-se para mim e diz: "eu conheço-o." Talvez, tenho falado com montes de gente..."Não esteve em Carmona?" Não, o Sr. conhece o meu irmão mais velho que é a minha cara chapada. "Ai é? Então venham cá que eu abro-vos a porta"... e fez-se a visita. Muito interessante, vale bem uma visita.
Obrigado por me aturar...
O pai Bártolo