segunda-feira, 7 de junho de 2010

FLORES PARA OS NOSSOS AMIGOS



















Pois hoje não me apetecia escrever... Por isso, aqui ficam flores do nosso quintal para todos os seguidores deste blogue, e especialmente para a Tia Branca, uma flôr branca de magnólia.
Façam de conta que foi a Susana que vo-las ofereceu.
Obrigado. O pai Bártolo



















































































































































1 comentário:

Brancamar disse...

Pai Bártolo,

Fiquei profundamente comovida com as flores, com a flôr de magnólia, pois além de adivinhar que adoro magnólias, foi um presente que a Susana me enviou através do pai num dia em que eu não estive em casa e estive tão perto dela e pensei tanto nela e queria tanto levar-lhe uma flôr.

Foi como estar ao pé da água e morrer de sede.

Foi um dia em que estive presa a alguns compromissos, com a filha, mas passamos ao fim do dia por Santa Clara a Velha e fiz perguntas por ali e vi que o sítio da Susana era lá para o alto e apeteceu-me tanto ainda subir lá, estavamos no entanto na hora de apanhar o comboio e muito cansadas doutras andanças, mas já combinamos depois do dia 21 voltar, quando a filha fizer uns exames finais de inglês que tem a 17 e 20.
Voltaremos primeiramente para visitar o sítio da minha querida "sobrinha" virtual, que já era mais real e levar as nossas flores.

Esta magnólia caiu-me no coração de uma forma que a associei logo a uma frase naquela carta da Susana que o senhor pôs no correio e que tanta pena tenho de não ter podido já responder de forma a que ela pudesse ler.

Dizia a Susana a propósito de uma imagem que lhe tinha enviado já há muito tempo:

"A amendoeira em flôr que me enviou fez-me lembrar o quintal dos meus pais, onde fui pela última vez em 04 de Outubro passado, onde passei metade da minha vida e de onde tenho imensas saudades. Está no fundo do meu telefone para que a possa ver mais vezes."

Sempre que esta árvore florir, eu vou lembrar-me disto.

Um abraço enorme para si e para a mãe da Susana.

Branca