quarta-feira, 22 de setembro de 2010

"O SEU CORAÇÃO ESTÁ MUITO FRAQUINHO"

Cá venho eu de novo incomodar-vos com os meus desabafos. Em vez de cumprir o que disse anda para aqui a escrever coisas destas que não animam ninguém, dirão todos.
Desculpem, mas não tenho mais ninguém com quem o fazer. A São, "mãe guerreira" não pode aguentar tudo e desta... pode ser demais.
Pois bem. Desde há cerca de um mês ou dois, talvez depois da "pancada da mula", que me andava a sentir cansado. As coisas iam/vão piorando quase de dia para dia. Só estou bem deitado, canso-me a andar, canso-me a comer, tenho falta de ar...
No passado fim de semana, estávamos na praia. As coisa pioraram. Segunda-feira, dirigimo-nos directamente aos HUC que é o meu hospital de referência. Nunca me custou tanto fazer de carro cerca de 40 quilómetros. Penso que era caso de ir para as urgências. Mas não o quis fazer, sou teimoso, como diz a São, e fui à procura do meu "médico salvador", que já não é o meu médico. Alguém o mudou sem nos dizer nada a nenhum. Mas ainda é ele que me ajuda nos momentos difíceis ( a actual ainda não a conheço).
Fiz-me anunciar e logo depois ele apareceu, na enfermaria onde trabalha, e sem ser dia de consultas dele.
Viu-me, disse-me o que eu já sabia também:"o seu coração está muito fraquinho". Vamos fazer um exame. Por acaso (ARN) era um dos que já estava programado para a consulta de Novembro. Conseguiu que, na Medicina Nuclear, o antecipassem e foi efectuado naquele dia, às 13,30.
Venha cá na sexta-feira, às Urgências, pois sou eu que estou de serviço, vejo o exame e se é preciso mais alguma coisa.
Lá estarei de mala feita, pois não sei o que vai acontecer. Não consigo ir ao fundo do quintal (100 metros) sem me cansar. Tento esconder, mas nota-se pela respiração...
Confesso que estou amedrontado, não por mim, pois penso que cumpri a minha missão, mas pela minha mulher que tem sido incansável e aguentado tudo. Se eu, eventualmente, partir ela fica sozinha, sem ninguém que a ampare... e ela também não está bem.
Muitas vezes fico a matutar: "fui salvo para cuidar da Susana, agora já não és preciso".
Claro que espero ainda não ir desta...
Se conseguir, depois, na sexta-feira, darei noticias.
Rezem por mim e desculpem estas babuzeiras.
Beijinhos e abraços
O pai Bártolo

9 comentários:

Natália disse...

Olá meu Amigo.
Que conversa é essa de incomodar?
Acha que se nos incomodasse nós continuava-mos aqui?
Pai Bártolo nada se desanimar,nem pensar que já não é preciso.
Não gosto de o sentir assim,claro que é preciso e vai cá estar muitos anos,sabe perfeitamente que mesmo que tenha alguma coisa mais grave,hoje existem muitos tratamentos eficazes.
Espero que tudo corra bem e espero as noticias sexta feira.
Um beijinho recheadinho de carinho e pode crer que vai fazer parte das minhas orações.
Força.

Antero Neto disse...

Cum caraças! Calma aí, que ainda quero beber um copo de bom tinto com o meu amigo. Em Mogadouro, ou em Tó, tanto faz. Ou quando calhar ir ao Centro (estou a pensar ir a Coimbra. Só ainda não sei quando). Ânimo!
Um abraço!

... disse...

Bom dia, eu tenho seguido o seu blog, mas não tenho comentado. Mas, digo-lhe que não incomoda nada. As pessoas têm de desabafar de alguma forma, e se houver alguém que consiga, ler, escutar, ouvir. Quem se sentir incomodado, tem bom remédio, não lê. E o blog quem gere é o senhor, e quem decide também é. Não se preocupe. Em relação à sua saúde não desanime. Por vezes, os problemas têm uma solução mais simples do que pensamos, temos de ser positivos, sei que é complicado ser, mas não desanime. Força. cumprimentos, Silvia

Xani - (Xanfrada) disse...

Olá Natália;
Caro amigo Antero;
e, venvinda, Silvia:
É verdade que me custa incomodar, mas também sei que posso desbafar convosco.
As coisa não estão fáceis, mas vou tentar superar tudo. Tenho que continuar a cuidar da São que tanbém precisa muito.
Amanhã lá vou, de mala feita que não deve ser precisa, ter com o meu "médico salvador". Foi ele que quando me viu a primeira vez, seis meses depois do enfarte, fez tudo por tudo para me implantarem o CDI, sem o qual já cá não estaria. Aquando daquele choque, em Maio, o único que senti e bem, já tinha "disparado" 36 vezes... Isso significa que os 30% do coração que restam já não são capazes de bombear o sangue suficiente e ele tem que intervir.
Caro Antero eu vou-lhe dar pela outra porta o meu número de telemóvel, para quando vier ao Centro, se quiser ligar.
Beijinhos e abraços
O pai Bártolo

O Baú do Xekim disse...

Olá amigo.

Bom resto de Quinta e feliz Sexta.

Beijinhos.

PS: Ké isso? Amigo meu em baixo??!!
Nem pense!!!! Toca a arribar.

Um abraço.

Carecaloira disse...

Nunca nos incomoda... vamos lá a arrebitar.
Amanhã estarei nos Huc para uma consulta, quem sabe não nos encontramos, se o acaso assim quiser, e damos uma força uns aos outros??!!

Força! Coragem!

Beijinho grande
Marina

Xani - (Xanfrada) disse...

Olá
Obrigado Joaquim, vou tentar. Amanhã saberei como está a canalização e o que será preciso fazer. Depois digo.
Olá Carequinha
Pois amanhá lá estarei, nas urgências dos HUC para falar com o meu "médico slavador" e saber resultado da angiografia. Depois veremos o que será preciso fazer.
Pode ser que a gente se veja por lá e dê para falar um pouco...
Beijinhos
O pai Bártolo

BRANCAMAR disse...

Olá Pai Bártolo,

Comentei primeiro o post seguinte, já com resultados.
Desculpe não ter escrito neste, quando tanto precisava de uma palavra, à vezes os dias não dão para chegar a todo o lado, mas gostei de o ler agora, porque os desabafos são precisos, porque é importante e porque não incomoda nada. Já somos seus amigos e queremos estar aqui, se não quisessemos não vinhamos, não é verdade?
A amizade cimenta-se e a Susana deixou-nos tanto de bom que ela tinha, de certeza que está feliz por estarmos por aqui todos juntos.
Beijinhos para si e para a sua esposa.
Branca

Xani - (Xanfrada) disse...

Então ó Tia?!!!
Estão-me sempre a dizer que não tenho que pedir desculpa e agora vem por aí!!!
Muito obrigado pelo apoio e não se preocupe, eu sei que posso contar sempre com ele. Também concordo consigo. A Susana de certo está contente. Ontem depois de sair do Hospital ainda a fui vêr, mesmo antes de ir alomoçar.
Beijinhos
O pai Bártolo