terça-feira, 6 de julho de 2010

CUSCO

Pois é verdade. Para não repetir algo que já tenha sido publicado pela Susana, estive a rever quase todo o blogue e os miminhos. Fiquei de veras surpreendido com todo o vosso apoio e acompanhamento que deram à Susana.
Nada tem a ver com aquele que os ditos "amigos" fizeram e continuam a "não fazer". Estou convencido que os amigos de verdade, mesmo não se conhecendo fisicamente, moram aqui.
Muito obrigado por tudo o que fizeram pela nossa filha.
Só para que saibam: nós sabiamos de tudo. Não nos manifestavamos para não a fazer sofrer mais.
Quantas vezes as lagrimas quase enchiam os bebedouros dos animais, quando aqui vinha sòzinho...
Lembram-se da luta pelo oxigènio liquido? Eu sabia que a Susana queria voltar ao quintal, como ela se lhe refere. E também sabia que o tempo já era muito escaço. Mesmo assim já tinha conseguido a emprestimo de uma viatura própria para o transporte. Mas já não deu...
Desculpem o desbafo
Um grande abraço do que resta do meu coração para todos
O pai Bártolo

4 comentários:

jorge henriques disse...

Olá Pai Bartolo
Em primeiro lugar passei para agradecer a sua passagem pelo espaço das minhas ruminaçôes,hehe, em segundo lugar e no que me toca nâo tem de agradecer pelo facto de ao longo de alguns meses ter por minha livre vontade, decidido visitar o espaço da Susana deixando uma palavra de esperança e tambem uma palavra de boa disposiçâo.Se algumas das minhas visitas tiveram como resultado um leve sorriso já fico contente . Sei por vivencia própria o quanto é importante uma palavra de alento e tambem uma graça para levantar a moral quando os dias correm menos bem.
Infelizmente nâo consegui cumprir um desejo meu, de lhe fazer uma visita para nos conhecer-mos nem tudo que queremos se concretiza é assim esta vida .
Um abraço
jorge

Xanfrada disse...

Olá Jorge. Sabe como ninguém o que é passar por tudo isto. Mas quando se vêm todos aqueles que se diziam "amigos" a desaparecer ou não saber o que dizer é MUITO BOM saber que havia OUTROS que ajudavam e apoiavam a minha filha. Fiz o que sabia e podia e procurava saber e fazer sempre na ansia de não a ver sofrer, pois sabia que o fim seria aquela. Mas eu/nós sabiamos que ela sofria e muitas vezes só desabafava convosco.
Obrigado. Quando quiser e puder apareça. Pode usar o email da Susana que ainda mantenho activo.
Um GRANDE ABRAÇO
O pai Bártolo

BRANCAMAR disse...

Li, agora aqui este texto, o Jorge e o Pai Bártolo e também eu estou com uma lágrima no canto do olho, porque a Susana sempre foi pra mim muito parecida na doença com o Jorge. Conheci os dois no blog do Salvador Vaz da Silva e embora a Susana fosse lá pouco, descobri mais tarde este sítio, com o Jorge fomos cumplices de tanta coisa por aqui.
Sempre me convenci que ela venceria, tal como o Jorge sempre me convenci que a iria conhecer breve, mas isso não importa porque nos conhecemos de coração e continua connosco.

Não tem que nos agradecer, a amizade não se agradece e todos fizemos apenas o que sentimos, pelo carinho que a Susana nos despertou.

Um grande beijinho para os dois.
"Tia" Branca

Susaninha disse...

PAI BARTOLO....
Sinta um abraço, estou com um nó na garganta...e fico sem palavras...