sábado, 26 de dezembro de 2009

Passou mais um Natal



assombrado pelos tratamentos e dores que nem com morfinóides queriam ir embora. Remediou-se o caso com um tranquilizante, dentro do que me é permitido. Pareço uma etar de químicos. A cor que corre na algália já não é límpida outra vez, de tudo o que tomo. Receio comer isto ou aquilo, mas decidi comer uns bombons. Descobri que não o fazia desde o início de tudo isto. No meio das dores mais fortes passou-me muita coisa pela cabeça. Para variar tivemos a visita de um amigo exausto de tomar conta da mãe acamada. Decidiu abrir a alma queixando-se de coisas que me são conhecidas (p.ex. por estar acamado tem de usar a fralda e pronto). Fiquei em baixo por ouvi-lo. E pela profissão que escolheu devia ter cuidado com o que diz.


Na manhã de Natal, sem sequer avisar (por acaso a minha mãe já me tinha dado o banho, né?) apareceu uma amiga de infância, que não me via há anos. Há tanto tempo que os meus pais não a reconheceram! Veio visitar-me e trazer as prendinhas de Natal (!?) Pena é que a terapia psiquiátrica ainda não tenha resultado e então contou-me que está a ser escutada (o telefone) há meses, que esteve anoréctica, quase a morrer e está muito mal... só visto. Acho que até me passaram as dores. Pena que alguém com o corpo a funcionar o desperdice assim. Dei-lhe sugestões para ocupar o tempo, pois ela não sabe o que fazer, além de aterrar na casa da irmã e ver tv.




Hoje senti-me bem, pelo menos até esta hora em que escrevo.


Parece que não me safo de situações caricatas. Isto até dá para rir, eventualmente.


Segunda lá vou para mais um tratamento. Espero regressar inteira, sem mazelas além das que já levo. E que a Consulta da Dor me consiga remendar mais uma vez.




Agora coisas mais lindas: aos meus queridos amigos que por aqui passam, todos beijoqueiros ou a treinar para isso ;))) o meu obrigado. Tenham a certeza que me lembro de todos vós.


Se eu deixar de passar por aqui será preguiça concerteza, não pensem em mais nada, ok?




Aproveitem bem o sol, o vento, a chuva, tudo. Garanto-vos que me faz falta sentir tudo isso na cara.




Milhão de beijos.
[foto de recantodasletras.uol.com.br]

7 comentários:

sideny disse...

Ola Susana

Desejo-te as tuas melhoras, e que na seg o teu tratamento seja leve.

Beijinhos e abracinhos.

:)

Brancamar disse...

Querida Susanita,

Ironias que nos passam pela frente, né? Bom senso é coisa que as pessoas não aprendem na escola, mas por acaso devia haver desde os primeiros anos uma disciplina de boas maneiras, sensibilidade e delicadeza,tudo coisas que se estão a perder completamente...enfim!

Fizeste bem em ensinar à tua amiga formas de passar o tempo, há tantas e tão variadas, como por exemplo visitar doentes sem falar de doenças.

Tenho seguido os teus conselhos e aproveitado tudo muito bem. Aliás sempre gostei de sentir o sol, o vento e a chuva. Às vezes até acho que pensam que sou maluquinha por gostar de passear à chuva. Aquela gente que se mete nos centros comerciais, com ar condicionado não sabe o que perde.

Minha querida, obrigada pela tua generosidade, pela preocupação constante que tens de que aproveitemos os dias.
Um dia, quando melhorares, havemos de sair as duas para o vento, apanhar com os salpicos do mar e prosseguir nesta amizade eterna.
Muitos beijinhos
Tia Branca

manuela baptista disse...

Susana

estava aqui indecisa

sem saber com quem desabafar

mas não sei bem
porque é que a chuva cai
os sapatos escorregam
e as pedras da calçada
insistem em se soltar!

Como vê é um ENORME problema que eu tenho!!!

mas com o brilhante exemplo das suas visitas,
acendeu-se uma luzinha, talvez até dois luzeiros e gritei:
-Já sei! Vou chatear a Susana!

e nem tenho de levar chocolates nem nada, porque ela já teve a ousadia de os comer...

Eventualmente riremos,

porque a Susana tem um sentido de humor danado e eu pensava que era a rainha do humor um pouco negro, talvez até preto cerrado, mas não sou!

depois

dou-lhe um abraço
e invento-lhe uma história
cheia de água
de um olho gigante que de tanto chorar
inundou o mar

de um mar tão cheio
que inundou a terra
e de uma menina
que construiu um barco
para passear.

até lá desejo-lhe as melhoras

e acredite sempre
que alguma coisa pode mudar!

mais um milhão de beijos

.e um kleenex para limpar a bochecha :))).

Manuela

disse...

Olá Susana,

Vim deixar beijinhos salp!cados

Carecaloira disse...

Espero que hoje tenha corrido tudo bem, que o tratamento tenha sido levezinho.

Nem sempre escrevo mas estou sempre por aqui.

Beijoca grande
Marina

. intemporal . disse...

.


. susana, .


. com amizade, muita amizade, .


. desejo um ano de 2____0____1____0 .


. a ser o ventre da serenidade .


. onde melhores todos os dias .


. porque a tua força é um exemplo .


. da mais sublime condição humana .


. sempre,,, .




. paulo .


.

Brancamar disse...

Susanita,

Em todos os lados
em palavras gordas,
em todas as esquinas
e em todas as ruas,
me apetece deixar-te votos de um

2 0 1 0


COM RÁPIDA RECUPERAÇÃO E MUITA SAÚDE PARA BREVE.

Beijinhos
Tia Branca