sábado, 7 de novembro de 2009

Pós dose dupla



Olá caros amigos




Consegui passar aqui hoje, e pelo caminho já pensava que me andava a baldar em dar notícias.


Agora levei com mais gemcitabina e docetaxel, dose reforçada, edema ainda mais acentuado que me impede os movimentos, quase a 100% dependente do pai e da mãe com problemas de coluna e outras maleitas da idade...enfim. Quase chorei de desespero.


Este foi mais forte, dá efeitos maléficos quase duas semanas. Como só o fiz na quarta, isto está ainda muito fresco. A fase seguinte será paladar alterado e diarreia, além de dores ósseas. Também gostei especialmente de ter deixado de ter posição confortável para dormir. Os meus nervos ciáticos estão ainda pior do que antes. Tenho a esperança que isto depois passe um pouco. Já reparei que cada vez custa mais e só fiz três ciclos. Se o edema passar mais, já é um alívio fenomenal.


A médica neurologista agora não me quer dizer nada sem o relatório da tac á coluna. Aquela "possibilidade" de arranjar a perna com radio ainda não veio a lume, ao contrário do que sucedeu em Junho. A situação deve ser mais grave. O meu oncologista foi querido e simpático comigo, não sei como ele adivinha. Disse-me que achava o tumor do ombro esquerdo mais pequeno após palpação. Só em casa tive coragem de tentar perceber isso. Realmente parece menor. Olhou também a tac, já disponível no sistema, apesar de ainda não haver relatório, e disse-me que a olho nu não parecia pior do que a última de Agosto, mas estas coisas de colunas e nervos...qualquer milímetro chega para estragar.


O meu calendário agora será nova junta médica da SS para a reforma no dia 16, manhã/dia de exames (análises e tac toráxica com contraste) no IPO a 18, e depois se verá.




Cada vez que saio de casa, penso no que será o regresso ao 1ºandar. Não se troca de casa num estalar de dedos, e este apartamento tinha outros planos. A casa de meus pais é mais acessível, mas também não é um r/c puro. Vivemos quase 20 anos num e não gostámos, daí agora não termos nenhum. Há umas máquinas que chamam escaladores de escadas. Uma que vi na net custa cerca de 6 mil euros. Não sei se vale a pena considerar uma despesa destas perante algo que não sei como vai evoluir, ou seja a minha coluna. As cadeiras são mais acessíveis mesmo assim, o problema mesmo são as escadas. O meu pai vai vendo, acho que ansioso, como resolver tudo isto, e eu continuo a travar, tentando levar as coisas com calma, é feio falar de dinheiro, mas isto são coisas que precisam de resolução. Onde raio se arranja uma ajuda técnica para uma maquineta destas no sistema português? Não arranja. Desculpem o desabafo, mas são coisas que se pensam. Por enquanto vou avaliando o progresso da recuperação deste tratamento. O meu oncologista tinha avisado que este tratamento intercalado iria ser duro, e claro que ele percebe do assunto, e tinha razão.


Por favor não leiam isto imaginando que estou por aqui numa choradeira, porque não estou. Claro que não fico feliz por me sentir assim, mas com o apoio que vocês me dão, não há como não melhorar. E fiquei babada por ter o Paulo a pensar em mim todo o dia de quarta passada hi hi. Pois foi o dia todo, até perto das cinco e meia. Fiz análises, tive consulta e depois a espera entre a confirmação do protocolo e a despensa da farmácia e blá blá blá.


E não dou resposta quando estou pior (desculpe a Tia Branca), só que tenho esta coisa de me calar e ficar quietinha, e continuo sem mandar arranjar o pc. Não posso com este, e também já não posso com o meu, aliás agora ando de bengala em casa, não vão estes 75kg cair por terra e fazer-me mais estragos ainda. É que se não fizer isto, vejo a sombra da minha mãe de braços semi-abertos atrás de mim. Como se conseguisse agarrar-me com os seus 60 kg mal pesados e osteoartrose! Não quero partir a minha mãezita, caramba!




Tenho de agradecer á Sideny por me emprestar uma linda imagem, pois as que tinha ficaram prisioneiras, eh eh. Assim não vos escrevo "em seco". Como a Sideny me ofereceu a bela foto, cá fica para que todos a apreciem. Obrigada querida Sideny.




Enquanto escrevia este post, já tive de fazer uma pausa e levar uma injecçãozinha de factores de crescimento, daquelas que se apanham na barriga. Agora só faltam cinco.


Como não tenho saído muito (ahahahaha) não tenho nada de diferente para vos contar. Ficam estas tristezas repetitivas.


Deixo-vos muitos beijinhos e abraços q.b. e a gosto, sim?




*****

13 comentários:

Brancamar disse...

Olá minha querida Susana,

Começando quase pelo fim não tens nada que pedir desculpa. Aliás a imagem que te chegou logo ao outro dia do tratamento era só para te alegrar, para dizer presente. Não vou dizer que não fiquei preocupada, porque sei que quando estás bem ou semi-bem reages logo e contas como correu, por isso já sabia que estava a ser duro. Aliás estavamos todos preocupados, hoje mesmo a Fátima me perguntou e preparava-me para te mandar outra flôr, hihihi, vai na mesma, vai já...
Ainda bem que vim aqui e pude ficar ligeiramente mais descansada.
Gostava de poder aliviar um bocadinho da tua cruz, mas não sendo possível de outra forma só posso deixar-te a minha enorme amizade, sempre.
Deste lado penso em ti vezes sem conta, num desejo enorme de que tudo resulte em bem.
Juntamos todos as nossas forças interiores mais positivas para que um dia próximo possamos abraçar-te num abraço de vitória sobre os dias menos bons.

Fico por aqui sempre,onde vou passando, tu sabes...

Beijinho grande de muita amizade, sempre.
Tia Branca

manuela baptista disse...

Querida S

As tristezas nunca são repetitivas.
São umas espertalhonas, as tristezas!
Quando nos livramos de uma, aparece logo a irmã gémea, chatinha, fotocópia debotada, mal tirada...

Mas, quando elas encontram uma pessoa completamente Xanfrada, que mesmo muito cansada ainda se ri e nos envia recados cheios de humor, elas vacilam, recuam, balbuciando desculpas esfarrapadas.

Gostaria de lhe inventar uma escada mágica, em que cada degrau desse lugar a uma almofada de penas, a um tapete voador.

Assim até poderemos considerar a hipótese de voar juntas, porque as pessoas passam a vida a dizer-me que não tenho os pés bem assentes na terra, que é uma forma delicada de nos chamarem aluados.

Entretanto, pode ser que surja uma boa ideia.

Desejo-lhe as melhoras e muita força para enfrentar todas as doses duplas.

Um beijo

Manuela Baptista

disse...

Olá Susana,

Imensa força...

!nfinito beijinho

sideny disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
. intemporal . disse...

. Sol Nascente .

E este Sol que aquenta o corpo frio
há muito em busto gélido e in.sensível
este Sol que exalta o tempo oculto no vazio
que não sente, porque há muito já sentiu
a efemeridade sempre perto e verosímil

E este Sol que alcança a Alma em tom maior
que agita o som em magistral alarido
impele a vida rumo a todo e qualquer sentido
mesmo que tudo isso possa ser proíbido
porque ausente a Alma, o corpo não tem sabor

E este Sol iluminura da mediana idade
que governa a Alma em perfeita composição
este Sol patenteia o que já foi saudade
estará presente até à eternidade
sob a figura de arrebatar a Alma à imensidão

. querida Susana, .

. porque nunca é inverno na amizade que nos caracteriza deixo.te este poema .

. e o desejo sentido de que ultrapasses todos os obstáculos .

. um beijo abraçado .

. paulo .

sideny disse...

Olá Susana

Desejo-te as melhoras, e toda a força e garra para continuares a tua luta, a qual tu vais sair vencedora, vais sim:)

beijinhos e tudo de bom para ti.

Brancamar disse...

Querida Susana,

Penso em ti e passo para deixar beijinhos.

Tia Branca

. intemporal . disse...

. yes, Susan .

. i believe in angels .

. you want,,, you can .

. we can . we always can .

. because we believe ever and for.ever .

. kiss you .





. paulo .

Xekim disse...

Olá Susana.

Tou a passar para lhe desejar feliz sexta com tudo de bom.

Beijinhos, Susana.

sideny disse...

Ola

Venho desejar/te um bom fim de semana.

E as tuas melhoras, continuo a trocer por ti, para que fiques boa.

beijinhos e tudo de bom

Xekim disse...

Olá Susana.

Feliz fim de semana.

Beijinhos.

Brancamar disse...

Querida SUsana,

Ontem ao passar por aqui apeteceu-me corroborar o que o Paulo disse. Volto hoje porque continuo a acreditar, sempre, que serás uma vencedora...

Deixo beijinhos.
Tia Branca

manuela baptista disse...

Olá Susana

hoje já não lhe chamo S, porque, bem vistas as coisas, já ninguém acredita neste mistério sobre identidades que eu inventei.

Além disso, Susana é um nome bonito!
Tenho uma sobrinha de quem gosto muito e que também se chama Susana. Ela é assim, totalmente Zen, macrobiótica e tudo, mas nada fundamentalista.

Como vê, não tenho quase nada para contar, excepto que hoje o mar estava bravo, excepcionalmente bravo, com direito a banho no paredão e com ondas bem altas, daquelas espalhadas que enganam os surfistas e os peixes.

E lembrei-me de si!
Por isso aqui estou a não lhe dizer nada, mas a desejar que se sinta melhor e com coragem para enfrentar o seu próprio mar.

um beijo

Manuela Baptista