quinta-feira, 28 de maio de 2009

Texto Intratável de Hoje - "Terceira Carta do Sonho ao Fantasma"

Terceira Carta do Sonho ao Fantasma

Fevereiro 2004

Passaram três meses desde o nosso primeiro encontro relâmpago. Continuo a tentar mostrar-te quem sou, e a tentar perceber o que pensas desta situação, ou melhor, da não-situação. Eu não estou a seguir uma história inventada, mas continuo a achar que tens dúvidas. Se é verdade, meu caro amigo, acho que é melhor pôr o preto no branco. Não sei porque sinto necessidade de escrever, pois aquilo que escrevo acaba por não ter lógica. Nem para ti. O que se passa é que tenho saudades tuas e não falo disto com ninguém. Então escrevo e escondo. Quero construir algo sozinha. Será o meu relógio biológico? Já que não tenho filhos, tenho que arranjar algo difícil de fazer.

E aqui continuo, em Fevereiro, desfeita por te ter ofendido miseravelmente. Situação estúpida. Já me arrependi, já voltei atrás, já não sei o que pensar, nem o que escrever para aliviar a minha alma. Não gosto de braços de ferro. Afinal não te entendo. Afinal não te conheço. Somente tenho a sensação de ser um sacrifício enorme para ti teres de me encarar. Mas por vezes, não sei se por seres educado e profissional, pareces dar-me pistas que me confundem.

E ainda dizem que as mulheres são complicadas. Vocês não ficam nada atrás.
Sei que pareço esquizofrénica para quem ler isto.
E depois? Toda a gente se confunde, ou não?

Se calhar ninguém tem pachorra para o escrever. Fica bem, por favor.



*****

2 comentários:

Brancamar disse...

Pois, toda a gente se confunde e ilude, realmente poucos têm a pachorra de o escrever...
Querida sobrinha "xanfradita", nem ao diminuitivo me habituo muito bem, porque não acho que sejas nada xanfrada, pelo contrário, mas o que ia dizer é que para além deste episódio das tuas crónicas, nos continues a trazer notícias dos teus ossos. Espero que estejam melhores. Eu sei que não és nada choramingas, que detestas o papel de vítima, mas por isso mesmo, quando não brincas um bocadinho fico a pensar, a pensar...e a esperar.
Beijinhos grandes e muitas melhoras.
Tia Branca

Brancamar disse...

Olá querida sobrinha,

:)),:)), :)), :)),:)):)), :)),:)), :)), :)):)), :)),:)), :)),:)),:)), :)), :)),:)), :)):)):)),:)),:)),:)):)):)),:)),:)), :)):)):)),:)),:))

Sorrisos e beijos.