sexta-feira, 3 de abril de 2009

Texto Intratável de Hoje - "Primeira Carta ao Fantasma"

Primeira Carta ao Fantasma

24 de Fevereiro de 2003


Olá Bruno.
Mas que raio se passa contigo? Noto que tens medo, parece que estás a tentar evitar o que deves fazer. Estás há anos com ela. Não podes simplesmente desligar. Eu não sei o que se passa exactamente, pois não me diz respeito, e mesmo que dissesse, provavelmente não saberia na mesma. Levei tanto tempo a arrumar a história que agora tenho medo de baralhar tudo de novo.

Porque não dizes o que pensas realmente? Espero que queiras só fazer o que eu quis – arrumar tudo o que está para trás. Neste momento não posso gostar de ti. Sofreríamos de novo. Acho que não mudaste nada. Tens sempre medo de dividir com alguém o teu coração. Manténs sempre essa distância gélida e superior. Pareces muito romântico, mas faltam-te sempre os alicerces. Depois cais na realidade. Claro que há muitas facetas que aprecio em ti. Continuo a sentir-me muito à vontade. Acho que isso se deve, não ao tempo que durou a relação, mas sim à intensidade (em algumas coisas, nomeadamente quanto à conversa) que ela teve. Mas não te esqueças que nunca confiaste em mim, ou pelo menos, foi isso que me fizeste saber.

Eu não quero dividir a minha vida com um companheiro ausente. Essa situação e eu mesma exigiríamos demasiado de ti. E se bem te conheço, só resultaria nos primeiros tempos. Contudo, o modo como falas e as coisas que dizes podem mostrar algum arrependimento, uma vontade de repetir…não, de tentar de novo.

Sabes que, para isso acontecer, teria de haver um compromisso diferente? Entre nós e com os outros. Cheguei a um ponto em que sou capaz de romper para ser feliz. Não acho normal continuares a ligar-me há quase dois anos, sempre com a mesma queixa “Não sou feliz”. Precisas de mim para seres feliz? Precisas que te diga alguma coisa que ainda não disse? Precisas que te empurre? Ou precisas que te abrace?

A tua namorada não vai gostar nada, nem de desconfiar que continuas a falar com as ex-namoradas assim, nem de recuares, caso o faças. Mas que maçada, se continuas assim, ainda me levas a pensar de mais no caso.

Isso não é bom para ninguém. Lembra-te que as paixões acabam. O gostar dura e dura e dura.

Nós tivemos uma paixão. Só.




*****

1 comentário:

Brancamar disse...

Muito bem, vamos lá acompanhar a continuação deste anjo, que agora é fantasma, há muitos assim por aí...
Vou mais acima ver a continuação, se é que a "Carta do Fantasma ao sonho" é continuação, pois já avisaste no princípio que isto é um puzzle, eheheh. Será que a tia é inteligente para montar o puzzle?

Bem, mas não te esqueças também de dar notícias tuas.
Beijinhos